Finalistas de 2017 selecionados!

Fevereiro 15th, 2017 by

Quinze jovens empresários emergentes africanos 

 irão explorar seus talentos no continente

Oriundos de catorze países, candidatos promissores 

irão dividir o Prémio Anzisha 2017 do valor de cem mil dólares.

JOANESBURGO, África do Sul, 14 de agosto de 2017-/African Media Agency (AMA)/- quinze jovens empresários africanos foram contemplados como finalistas, de um campo de mais de 800 candidatos, ao sétimo prémio anual Anzisha, a principal premiação africana aos empresários mais jovens do continente. Com apoio da African Leadership Academy- (ALA) e em parceria com a Mastercard Foundation, o Prémio Anzisha comemora e cultiva a próxima geração de líderes empresariais africanos e jovens que geram oportunidades de emprego, solucionando assim problemas de desenvolvimento local e impulsionado economias. Selecionados de catorze países, quase a metade dos candidatos são mulheres jovens que representam sectores diversificados como, por ex. o sector de energia limpa, reciclagem de resíduos, capacitação juvenil e agrícola. Pela primeira vez, candidatos da Angola, Libéria, Maurícia e Sudão estão a participar da competição.

“Estamos empolgados com o número de mulheres jovens finalistas e muito felizes pela contribuição do prémio à sua capacitação económica”, afirmou Melissa Mbazo, Ajunta do Prémio Anzisha. “O sucesso dessas empresas lideradas por mulheres será intensificado pelo acesso ao apoio financeiro e tutorial prestado pelo Anzisha.”

Entre os jovens inovadores encontra-se a liberiana Satta Wahab,fundadora da Naz Naturals, uma empresa de cosméticos que cria produtos orgânicos de cuidados capilares, os quais permitem que raparigas e mulheres jovens se sintam belas e confiantes em seus cabelos naturais. O grupo de finalistas também abrange Maemu Lambani, uma jovem sul-africana de 21 anos de idade e proprietária de uma agência de comercialização digital. Também abrange Thowiba Alhaj, fundadora da Work Jump-Up Sudan, uma empresa que capacita universitários, unindo-os às oportunidades de trabalho.

“A qualidade e diversidade dos jovens que estão a disputar o Prémio Anzisha deste ano são impressionantes e aumentam a cada ano”, afirmou Koffi Assouan, Gestor de Programa, Meios de Subsistência Jovem, da Fundação Mastercard. “À medida que cresce o grupo de membros do Anzisha, cresce também seu impacto e influência sobre as comunidades e economias locais.”

Os finalistas irão voar para Joanesburgo para participar de um campo de capacitação (boot camp) sobre liderança empresarial de duração de dez dias, onde irão receber formação sobre como apresentar seus negócios a um painel de júri para concorrerem a uma quota de cem mil dólares em prémios e apoio. O vencedor do grande prémio irá receber vinte e cinco mil dólares, enquanto os segundos e terceiros colocados irão receber quinze mil dólares e doze mil e quinhentos dólares, respetivamente. O restante do prémio será dividido entre os finalistas notáveis, o que abrange o prémio agrícola de dez mil dólares financiado pela Fundação Louis Dreyfus, bem como quatro prémios de desafio no valor de cinco mil dólares, para reforço das iniciativas lideradas por ex-finalistas do Prémio Anzisha. Os demais finalistas irão receber prémios individuais de dois mil e quinhentos dólares.

Os finalistas irão também receber ajuda da Unidade de Apoio a Jovens Empresários da ALA, que presta consultoria e apoio à formação dos finalistas do Anzisha. Abrangem-se o campo de capacitação Aceleradora do Anzisha, serviços tutoriais e de consultoria, oportunidades de viajem à rede e equipamentos empresariais no valor de sete mil e quinhentos dólares.

Os finalistas serão avaliados por um painel de cinco júris experientes que contribuíram para o desenvolvimento de jovens empresários na África, como, por ex., Wendy Luhabe,empresária social e ativista económica pioneira. Os nomes dos premiados serão anunciados durante a motivadora noite de gala em 24 de outubro, que irá abranger um discurso do empresário Fred Swaniker, fundador da African Leadership Academy e da African Leadership University.

Os finalistas de 2017 ao Prémio Anzisha são, a saber:

 Ajiroghene Omanudhowo22, Nigéria: Ajiroghene é fundador de três empresas que operam sob o nome da empresa-mãe, 360 Needs. A ASAFOOD entrega alimentos às universidades, a ASADROP é uma empresa de logística especializada em entregas de encomendas e a Beta Grades ajuda alunos a se preparar para os exames através de formação em informática.

 

 

 

 Victoria Olimatunde15, Nigéria: Victoria é fundadora da Bizkids uma empresa que ensina literacia financeira, poupança, gestão monetária e gestão de pequenos negócios a alunos do ensino secundário. A Bizkids incentiva jovens a gerar empregos como empresários e não só ir à buca de empregos como empregados.

 

 

 Dina Mohamed Ibrahim22, Egito: Dina é uma das fundadoras da Metro Co-Working Space, uma empresa que arrenda espaços comerciais a empresários e proporciona oficinas e recursos dos mesmos para que se desenvolvam.

 

 

 

 Edgar Edmund17, Tanzânia: Edgar é fundador da GreenVenture Tanzania, uma empresa que transforma resíduos de plástico em produtos baratos e acessíveis para construção; como, por ex., blocos para pavimento. A GreenVenture contribui para que as pessoas construam casas, promovendo simultaneamente a sustentabilidade ambiental.

 

 

Fadwa Moussaif22, Marrocos: Fadwa é fundadora da Boucharouette Eco Creation (B.E.C.), uma empresa que capacita mulheres locais a se tornar independentes através da utilização de tecidos de qualidade para revitalização da arte de tecelagem de tapetes Boucharouette.

 

 

 Gerald Matolo20, Quénia: Gerald é fundador da Angaza Africa Technologies, uma empresa que produz briquitadeiras, fornos de carbonização de resíduos sólidos e que transforma briquetes de biomassa.

 

 

 

Ibrahima Ben Aziz Konate22, Costa do Marfim: Ibrahima é fundador da Poultry d’Or, uma empresa de transformação e distribuição de produtos aviários e agroalimentares, num mesmo dia.

 

 

 

 Ignatius Ahumuza21, Uganda: Inácio é um dos fundadores da Art Planet Academy, uma empresa que presta formação agrícola prática nas escolas. A Art Planet ocupa-se da criação e inovação de tecnologias agrícolas adaptadas às mudanças climáticas, testando-as em lavouras de demonstração e incorporando-as num currículo prático de formação agrícola.
 

 

 Jessan Kumar Persand22, Maurício: Jessan é fundador do Crab Aquaculture Project (Jessan Seafood), um empreendimento de produção e criação de caranguejos. Jessan produz cerca de dois mil caranguejos por mês, que são então vendidos para hotéis e restaurantes.

 

 

 

Maemu Lambani21, Africa do Sul: Maemu é fundadora da Fearless Trendz, uma agência de comercialização digital que tem como objetivo a transformação de empresas locais e em crescimento, em marcas globais através da utilização de médias sociais.

 

 

 

 Moonga Chowa22, Zâmbia: Moonga é fundador da Chilimba, uma plataforma móvel que funciona em qualquer telemóvel e que permite a gestão eficiente e transparente das contribuições feitas pelos grupos de poupança, permitindo-os migrar para pecuniários digitais mais seguros.

 

 

 Rebecca Andrianarisandy20, Madagáscar: Rebecca é fundadora da GasGasy, uma empresa que fornece biofertilizantes ecológicos, sustentáveis, a preços acessíveis e produzidos em Madagáscar para os malgaxes. A pulverização das safras fica mais fácil por se tratar de fertilizante líquido. A GasGasy atua como inseticida e é delicada no solo.

 

 

Satta Wahab21, Libéria: Satta é fundadora da Naz Naturals, uma empresa liberiana de cosméticos que cria produtos capilares orgânicos a partir de manteiga de carité bruta, os quais permitem que raparigas e mulheres jovens se sintam belas e confiantes em seus cabelos naturais.

 

 

 Thowiba Alhaj20, Sudão: Thowiba é uma das fundadoras da Work Jump-Up Sudan, uma empresa que visa a capacitação de universitários, ligando-os às oportunidades de trabalho. A principal atividade da empresa é procurar empregadores em potencial e incentivá-los a oferecer trabalhos em tempo parcial aos alunos.

 

 

 Vicente Zau19, Angola: Vicente é fundador da Vicente News Company, uma plataforma on-line que visa a promoção da música africana, principalmente a música Angolana, em todo o continente de modo a incentivar o crescimento e desenvolvimento da música africana nos países estrangeiros.

 

 

 

Acompanhe as mais recentes notícias, conheça os finalistas, saiba mais sobre seus empreendimentos e assista a cerimónia de gala ao vivo no YouTube.

Comments